15º dia: Pai Fundador e o Milagre da Noite Santa!

E nesta nossa preparação para o Natal, não podia falta nosso Pai e Fundador. Por isso hoje queremos nos aproximar um pouco mais de nosso Pai e ver como foi a última noite de Natal de sua vida!

“Foi um longo tempo de espera que teve sua culminância no dia 24 de dezembro, depois de várias semanas em Roma até que, finalmente, chegou o decreto de 22 de outubro liberando o Pe. José Kentenich de todas as imposições por parte do Santo Ofício, que fixaram, o mais que puderam, o seu lugar de residência, seu contato com o Movimento, todo o seu atuar como Fundador. Durante os dias transcorridos em Roma, se celebrou o 80º aniversário do Pe. José Kentenich, se benzeu simbolicamente a pedra fundamental do futuro Santuário Matri Ecclesiae, e uma ou outra vez surgiu a pergunta, em Roma, em Schoenstatt e em todo o mundo: O Pe. Kentenich poderá voltar para Schoenstatt, ao seu Santuário Original? Voltará para o Natal?

Na manhã de 24 de dezembro, literalmente no último momento, a notícia correu como faísca na pólvora por todo Schoenstatt, em plena preparação de Natal: “O Pai está voltando! Ele chega hoje! Se realizou o tão esperado Milagre da Noite Santa!” Todos os preparativos natalinos foram deixados de lado, e se fizeram correntes de telefonemas para passar a noticia, em pouco tempo centenas de schoenstattianos em todo o mundo estavam sabendo da grande novidade. Não poucas famílias recorreram aos bons vizinhos, deixando com eles seus filhos e se puseram a caminho do aeroporto de Frankfurt (e tomara que houvesse passagens aéreas) pois todos iam rumo a Schoenstatt… para esperar o Pai chegar, a quem muitos só conheciam por meio de fotos e de testemunhos de outras pessoas.

[dropcap]5b1278sch-pjk-weihnachten-urheiligtum02[/dropcap] A foto do Pai

É uma das fotos mais famosas do Pe. Kentenich: vemos o Pai ajoelhado no Santuário Original, em profunda oração, depois de uma separação de 14 anos… Esta foto é uma obra do Sr. Blank, Irmão de Maria de Schoenstatt, que, com uma câmera simples, se encontrava perto do Santuário Original. Como não pôde entrar, foi a uma janela, do lado do Monumento dos Heróis, abriu um pouco mais a janela, colocou-se na ponta dos pés, levantou a máquina e, sem enxergar nada, bateu a foto… Graças a ele e sua ousadia filial, temos hoje essa foto do primeiro diálogo do Pai com sua Rainha naquela Noite Santa.

É o Pai falando com Ela, aquele que em 18 de outubro, certamente, lhe falara muitas vezes de sua Família e de todos aqueles que um dia fariam parte dela, aquele que compartilha com ela a sua missão… depois desse reencontro silencioso no Santuário Original, o Pai saudou, no Salão do Colégio das Irmãs de Maria, a centenas de Schoenstattianos de todos os ramos e comunidades que tinham chegado a Schoenstatt para dar-lhe as boas vindas. O coro das Irmãs entoou o “Aleluia de Haendel” com tanta felicidade e emoção que até hoje, após 50 anos, ao ouvir essa música, muitos revivem com lágrimas de alegria esse momento daquela Noite Santa em que o Pai lhes falou, como se os 14 anos de separação jamais houvesse existido. Ele reconhecia a todos os que não via há 14 anos, perguntava por coisas que lhe haviam dito, antes dele ir para o exílio, e que só eles mesmos recordavam, saudava os que conhecia por meio de cartas e se lembrava perfeitamente do que haviam lhe escrito, quando o Pai falou à Família, não dos anos transcorridos até esse momento, mas, da missão que juntos deveriam empreender, como demonstração de gratidão a MTA.

Essa Noite agraciada teve como ponto culminante a celebração da Santa Missa de Natal. A meia noite, o Pai celebrou no Santuário Original, o novo Belém. E esta foi a última vez que, em vida, ele pôde estar no Santuário Original. Só lhe seria permitido voltar ali, levado por seus filhos, após a sua morte!”

Atualizando sua mensagem hoje para nós…

Há 50 anos, Padre Kentenich falou da “nova imagem de filho, de Pai e de comunidade” penetradas pela misericórdia do Pai (Carta de Natal 13.12.1965) como fruto do longo exílio e da experiência da irrupção do divino.Devemos experimentar que somos “filhos de Rei miseráveis e dignos de misericórdia e passar assim de modo especial pela vida como prediletos do amor paternal e infinitamente misericordioso de Deus”.Partilhamos a convicção do Papa Francisco que a misericórdia de Deus é a mensagem central da Igreja para o mundo. “Misericordiosos como o Pai” é por isso o lema do Ano Santo da Misericórdia… No Santuário Original e em outros Santuários podemos atravessar a “Porta da Misericórdia”.

Na época, Padre Kentenich bradou à sua Família três palavras que hoje talvez se apliquem mais do que nunca a nós: Filho, não esqueças tua Mãe! Não esqueças tua miséria! Não esqueças o amor misericordioso de Deus Pai!

Portanto hoje, queremos rezar por sua beatificação! 

Deus Pai todo-poderoso, És o amor e a misericórdia.

Somente Tu, como Pai onisciente, compreendes tudo o que se passa em mim. Ajuda-me, Pai de bondade, nesta minha grande aflição. Atende-me por intermédio do Pe. José Kentenich. Como fiel sacerdote ele amou tanto a Tua igreja peregrina e procurou conduzir todos os que dele se aproximavam a um amor pessoal a Ti. Foi sábio e humilde conselheiro para todos os que dele precisaram. Concede-me, Pai eterno, por intercessão do Pe. José Kentenich, especialmente a graça (…). Em sinal de gratidão, eu Te ofereço o precioso sangue de Cristo, nas intenções da Santa Igreja e por todos os que se encontram em grande aflição. Querida Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, roga ao Pai Eterno, que conceda ao Pe. José Kentenich a honra dos altares, como recompensa por todo o bem que fez à Igreja, para Teu louvor e a glória da Santíssima Trindade. Amém!

Glória ao Pai… (3x)

 

 

Fonte: http://www.archiv.schoenstatt.de/news2005/12/5t1278po-sch-weihnachten-urheiligtum.php

http://www.schoenstatt.de/de/uploads/2015-news/20151208PresidenciaInternacionalMensagemDeNatal.pdf

 

Sem título

Seja o primeiro a comentar em "15º dia: Pai Fundador e o Milagre da Noite Santa!"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*