8º dia da Novena: “Minha sorte repousa nas mãos do Pai”

“Vossa incomparável bondade nos escolheu entre mil para ingressarmos nas fileiras de nossa grande Família Mariana e propagar o vosso reinado de amor em nossa Pátria. Considerando-nos como SEMENTES nas vossas mãos, queremos ser AS SEMENTES DESTE NOVO REINO.

Sabemos bem que para germinar e produzir frutos, toda a semente deve morrer. Estamos nós também prontas para deixar-nos educar por vós e sacrificar-nos para que o vosso nome seja glorificado em todo o universo.

Mãe, somos vossas, inteiramente vossas, sem reserva alguma”. (Grupo Sementes do Reino da MTA, Santa Maria, 08/09/1947 na presença do Pai e Fundador).

 

“Queremos ser pequenas rainhas regiamente livres, regiamente fortes, belas e fecundas no sentido espiritual” (J. Kentenich).

 

No oitavo dia da novena, queremos agradecer a RTA pela Juventude Feminina de Schoenstatt do Sul. Elas consagram sua juventude e sua vida ao Reino de Schoenstatt. Pedimos que as abençoe com coragem ao sacrifício, filialidade aos ensinamentos do nosso Pai e Fundador, a fidelidade, a pureza e missão.

Querida Regina ter admirabilis. Tu és mil vezes admirável e nós mil vezes miseráveis. Dá-nos a graça de, diariamente, nos consagrarmos como coroas vivas para a Igreja. Que continuemos fiéis, nobres e puras onde estivermos e por onde andarmos.

 

“Querida Mãe, hoje te dou o meu coração. É um coração que não tem nada para te dar, mas está aberto para que coloques nele todos os teus dons, todo o teu coração.

Mãe, já não me pertenço! Sou tua. Mãe, não sei o que vai acontecer em minha vida, mas não importa, vou em teu coração, já não vou só.

Mãezinha, toma-me para sempre em tua mão e não a soltes mais. Quando estiver irritada e quiser me largar, toca com tua mão meu coração para que eu reaja e permaneça contigo. Mãe, virão momentos difíceis, por isso, guarda-me! Tu és a fidelidade perene…”. (Extraído do diário de Bárbara Kast)

 

Consagração a MTA, 10 Ave Maria, 3 Confio.

Oração Rumo ao Céu: Hino da minha Terra (600-605)

 

“Que silêncio mais delicado, amor do amor mais escondido, éstu mulher porta do céu, três cores enfeitam teu manto. Descem as cascatas das árvores, que caem até o chão e chegam ao Santuário. Queres dar a mão e eu pedir a tua, não posso estar sem ti, sem teu olhar tão puro, tua voz enche a minh’alma, Maria da Aliança, palavra feita flor.”

 

Lírio do Pai, torna-te pequena Regina ter Admirabilis

Seja o primeiro a comentar em "8º dia da Novena: “Minha sorte repousa nas mãos do Pai”"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*