A Cruz revela a plenitude do amor de Deus!

Querida Jufem!

A Cruz revela a plenitude do amor de Deus! Corações ao alto!

Com a Quaresma, inicia-se um tempo rico em graças, no qual o coração e o olhar se prendem, com especial amor, ao grande drama do Gólgota. Aquele que foi elevado na cruz quer atrair a si o nosso coração.

 No prefácio da Quaresma rezamos, com a Igreja:

“Agora é o tempo da graça: agora são os dias da salvação (…). Tu nos presenteias de novo a purificação de nosso coração”.

O tempo da Quaresma nos une, de modo especial, com Jesus sofredor. Ele tomou sobre si um sofrimento imenso, para purificar e libertar nosso coração manchado e aprisionado, conduzindo assim todos de volta ao Pai. Ele tem em mira o meu pobre e pequeno coração!

Às vezes, a Quaresma pode soar como um momento triste, mas não é essa a mensagem que ela traz, porque neste período do tempo litúrgico, somos chamados à reconciliação com Deus, com os amigos, com os pais, com os irmãos e conosco mesmas. É tempo de nos preparar para a grande festa da Páscoa, tempo para nos arrepender dos nossos pecados e mudar algo em nós, para nos tornar pessoas melhores. Durante estes quarenta dias, somos convidadas a nos reaproximar de Cristo, refletindo sobre nossas ações e tomando atitudes de uma autêntica filha Lírio do Pai.

O Papa Francisco, em sua mensagem para a Quaresma de 2018, adverte que o amor corre o risco de se apagar nas pessoas. Ele enfatiza que a própria criação é testemunha silenciosa desse resfriamento.

Como resposta a estes desafios, ele aponta o remédio oferecido pela Igreja neste tempo quaresmal: o doce da oração, da esmola e do jejum.

Assim ele expressa: “Convido, sobretudo os membros da Igreja, a empreender com ardor o caminho da Quaresma, apoiados na esmola, no jejum e na oração. Se por vezes parece apagar-se em muitos corações o amor, este não se apaga no coração de Deus! Ele sempre nos dá novas ocasiões, para podermos recomeçar a amar”.

Com estas indicações de nosso Papa, podemos fazer deste caminho de cruz, um caminho de amor! O Senhor nos convida a ser “sal da terra e luz do mundo” Mt 5, 13s testemunhando com fé e coragem nossa vocação à santidade.

Jesus na cruz é a maior testemunha de amor ao Pai. De sua entrega podemos aprender a dizer em todas as situações: Eis-me aqui, Pai!

Sem cruz, não há salvação! Este foi o caminho de Jesus, de nosso Pai e Fundador, de nossos heróis de Schoenstatt e também deverá ser o nosso caminho.

Querida Jufem, em Aliança com nossa Rainha dos Lírios, queremos contemplar a Cruz e percorrer este caminho quaresmal, em busca da manhã da Páscoa, para que cheias de júbilo e com um coração renovado, possamos dizer e viver nosso lema do ano:

“Eis-me aqui, Pai, minha mão na tua mão!”

 

Seja o primeiro a comentar em "A Cruz revela a plenitude do amor de Deus!"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*