Beato Gerhard Hirschfelder

Data de Nascimento: 17/02/1907
Data de Falecimento: 01/08/1942

O beato nasceu em 17 de fevereiro de 1907, no condado de Glatz, em Silesia. Foi ordenado sacerdote em 1932. Do ano de sua ordenação até 1939 foi capelão em Grenzeck (Tscherbeney), e desse ano até 1941, capelão maior em Habelschwerdt e responsável pela pastoral juvenil da diocese.

Constatando a natureza e os efeitos da propaganda nazista, buscou manter seus jovens longe dela, através de sua proximidade e da direção espiritual.

Em suas homilias denunciou com valentia os excessos e a violência daquele período. A Gestapo (polícia nazista) reagiu a tudo isso, prendendo-o em 1941, durante uma reunião com jovens.

Sua causa de beatificação foi aberta na catedral de Munique, em 1998. Em abril de 2002, foi entregue a Positio terminada.

Durante os mais de quatro meses que permaneceu na prisão, em Glatz, escreveu uma impressionante Via Sacra e algumas reflexões sobre o sacerdócio, o matrimônio e a família.

Foi transferido ao campo de concentração de Dachau em 15 de dezembro de 1941. O Pe. Hirschfelder pertenceu ao primeiro grupo de sacerdotes de Schoenstatt no campo de concentração, junto ao beato Carlos Leisner, ao sacerdote palotino Ricardo Henkes e ao pároco alemão Alois Andritzki, os dois últimos em processo de beatificação. Faleceu por fome e por uma grave pneumonia, em 1º de agosto de 1942.

Suas cinzas estão enterradas na cidade polonesa de Czermna (Tscherbeney), onde o Pe. Hirschfelder havia trabalhado como capelão.

Além de toda a documentação, reuniram-se na Alemanha, Polônia e República Tcheca mais de 10 mil assinaturas pedindo sua beatificação.

Diante deste número, o prelado decano de Glatz, Dom Franz Jung, disse que o beato pode ser “um construtor de pontes para uma Europa unida”.

Fonte: zenit.org