Maria, Ave cheia de Graça!

18 de março de 2017:

A Família de Schoenstatt do Brasil Tabor celebra, com alegria, os 70 anos da chegada do Pai e Fundador, Pe. José Kentenich, pela primeira vez ao país.

Em Santa Maria, no dia 18 de março de 1947 , Padre Kentenich apresenta seu objetivo:

Por que vim aqui?

Vim para experimentar aqui as glórias da querida Mãe e Rainha Três Vezes Admirável de Schoenstatt!
Vim para refletir como podemos preparar e expandir mais ainda a marcha de vitória da Mãe de Deus!
Vim também para expressar minha gratidão por terem se mantido fiéis à Aliança!

No contexto do Ano Mariano acontece a Festa da Anunciação onde celebramos o anúncio do Anjo Gabriel a Maria, a Virgem de Nazaré e em 25 de março de 1947, em Santa Maria, nosso Pai e Fundador contempla uma das glórias de Maria:

“Celebramos hoje a festa da Anunciação de Maria.
Na verdade, cada segundo de nossa vida é uma representação da Anunciação…
O Anjo do Senhor anunciou a Maria. Quem é Maria? Sou eu. Quem é o Anjo? São os acontecimentos da história…
Tudo o que nos acontece durante o dia são mensageiros de Deus…”

Acompanhemos em Lucas 1, 26:

No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria. Entrando, o anjo disse-lhe: “Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo!”

Hoje queremos trazer algumas palavras desta cena bíblica ditas pelo nosso Pai e Fundador, Pe. José Kentenich, em 10 de janeiro de 1965, num sermão para a Comunidade Alemã de Milwaukee, EUA. Ele nos diz:

“Ave, cheia de graça!” De onde vem esta saudação? Do próprio Deus! Quem envia a saudação a Maria? O Deus eterno, a Santíssima Trindade, através de um mensageiro. E os teólogos fazem questão de destacar que o Anjo não vem com uma ordem, mas com uma proposta. Portanto, o Deus eterno se dirige à livre vontade da querida Mãe de Deus. “Queres? Nós gostaríamos… Estás disposta?”

Podemos fazer uma pequena pausa para refletir:

Como o bom Deus é respeitoso e delicado para se dirigir a nós. Temos captado, com atenção e fé, os seus acenos? Temos lhe respondido?

Continuemos ouvindo Pe. Kentenich: “O anjo do Senhor anunciou a Maria. E aqui, como dizem mais uma vez os teólogos, Nossa Senhora está como representante da natureza humana. Nela a humanidade, a natureza humana deve dar o seu “SIM” livre para a encarnação da Palavra eterna. Admiremo-nos, apesar de Nossa Senhora ter uma posição profundamente sobrenatural, admiremos seu SIM original e humilde. O que foi que Ela fez? O mesmo que deveríamos fazer ao perguntar como, quando e onde Deus nos manifesta, de algum modo, um desejo. São três pontos: primeiro ela refletiu no que o Anjo lhe dizia. Naturalmente, era algo incompreensível. Ela nunca tinha pensado em ser mãe do Verbo Eterno, do Redentor. Refletiu. E como não conseguiu atinar, perguntou: ‘E como se fará isso?’ Quando recebeu a resposta sobre o como, veio uma resposta singular. Qual foi essa resposta? ‘Para Deus nada é impossível’, – simplesmente uma indicação da onipotência de Deus – o espírito se aquietou e Ela pronunciou seu SIM decidido, de coração.”

Cada dia 18 nos recorda que em Schoenstatt, de maneira toda particular, renovou-se a hora da Anunciação.
A hora da Anunciação em Schoenstatt é uma nova “hora de Anunciação para a querida Mãe de Deus e para nós!” Para a querida Mãe de Deus é uma incumbência divina: trazer Cristo ao mundo, no Santuário e a partir do Santuário!

O Santuário é Nazaré para o nosso tempo. Nele, a Sabedoria eterna une o Sim de Maria, nossa Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt, com o sim do Padre Kentenich. A partir desta Aliança de Amor, Schoenstatt começa a palpitar no coração da Igreja, como “farol luminoso” para a Igreja e o mundo.

E Pe. Kentenich termina: “Caros ouvintes, o que seria de nós sem esta cena da Anunciação? O que seria do mundo, o que seria de nós se Nossa Senhora, em nome do gênero humano, não tivesse pronunciado o SIM quando disse : “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra”? Será que também nós, numa alegria sincera, a cada dia, sempre nos alegramos com Ela?”

Canto: Rainha de Schoenstatt, em teu coração,
Arca da nova Aliança,
fazes milagres de transformação,
uma Nova Evangelização.
Somos tuas mãos, teus pés e tua voz,
ao novo tempo, envia-nos!
Vamos contigo, Pai, é nossa missão
tua Aliança, tua Aliança, nossa missão! (Hino jubilar 2014, 3ª estrofe)

Seja o primeiro a comentar em "Maria, Ave cheia de Graça!"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*