Minha experiência com o Pai e Fundador!

Com grande alegria recebi o convite da Ir. M. Lidiane para falar sobre o Pe. Kentenich em minha vida. Eu o conheci justamente através dessa querida irmã, que nos apresentou o Pai e Fundador na Jufem, sendo nossa dirigente e nos preparando para selar nossa Aliança de Amor em 08/12/2001, no Santuário Fonte de Vida Nova, em Poços de Caldas, cuja assessora na ocasião era a Ir. M. Gislaine. (Saudades de minhas amadas irmãs de grupo, inclusive Ir. Eliza Maria também fazia parte do mesmo grupo)

O que mais me chama atenção no Pe. Kentenich, e para mim é um grande sinal a ação divina no Movimento de Schoenstatt, é como sua pedagogia e suas aspirações estavam à frente de seu tempo! 100 anos já se passaram e, ainda hoje, são extremamente modernas e atuais. Por meio de seus ensinamentos, alcançamos uma maturidade de fé; e a proposta de autoeducação me encanta e motiva a aprofundar cada vez mais a vivência da Aliança de Amor. Tão admirável também é como todos tem lugar no seu projeto, crianças, jovens, homens, mulheres, celibatários, casais, religiosos, padres, enfim, tem lugar para todo mundo.

Quando eu era criança, tive meu primeiro contato com a Mãe e Rainha através da imagem peregrina. Minha mãe foi missionária e lembro-me de chegar várias senhoras na minha casa para rezar o terço com o “livrinho verde”.  Quando eu via a foto do Pe. Kentenich, na minha inocência eu pensava: “Ah, com certeza esse é o verdadeiro Papai Noel!!!! A barba dele é verdadeira e enorme”. Bom, de qualquer forma, ele me presenteou e continua presenteando.

Atualmente, faço parte da Liga de Famílias, juntamente com meu esposo Thiago e meu filho Tarcísio. Também é uma alegria para mim, ter a minha irmã, Marina, com sua família na Liga. Aliás, outras “ex-Jufens” estão na Liga conosco, o que nos causa grande alegria. Meu esposo Thiago já aprendeu mais do Pai e Fundador do que eu, e sempre compartilha comigo o que vem descobrindo.

Em 2016, conquistamos nosso Santuário Lar Excelsior, e tínhamos um profundo desejo de ter um filho; poucos dias depois recebemos essa graça. O Tarcísio nasceu em 14/08/17, no aniversário do Thiago, dia de S. Maximiliano Kolbe (que assim como Pe. Kentenich, ficou preso em campo de concentração) e véspera do dia de São Tarcísio. Pouco tempo depois, ele começou a ter problemas de saúde, a doença do refluxo gastroesofágico começava a se manifestar. Como refluxo fisiológico é natural em bebês, foi um longo caminho até perceber a gravidade e adequar o tratamento.

Tarcísio esteve internado por quatro vezes; teve laringites, pneumonias de repetição (por aspiração) e desidratação, mas a última internação, em dezembro de 2017, foi a mas grave. Uma das pneumonias o levou à UTI, onde necessitou até ser intubado. Assim que ele chegou, a Ana Paula, enfermeira coordenadora, também da Liga de Famílias, levou a imagem de graças da Mãe, então confiei a Ela, mais uma vez, o seu cuidado.

Eu e o Thiago, silenciosamente, tínhamos o mesmo desejo, que Deus se manifestasse na vida dele para que pudesse ajudar no processo de canonização do Pe. Kentenich, pois gostaríamos que mais pessoas pudessem conhecê-lo e receber as bênçãos que temos recebido. Sabemos que o processo canônico é complexo, mas só de poder testemunhar aqui, já nos alegra imensamente, pois Deus fez maravilhas na vida do Tarcísio, ele andou pelo vale da sombra da morte. Ainda que eu atravesse o vale escuro, nada temerei, pois estais comigo. Vosso bordão e vosso báculo são o meu amparo.” (Sl 22, 4)

Tanto eu como o Thiago, pensamos e pedimos ao Pe. Kentenich nesse momento tão difícil e edificante para nós. E, graças a Deus, nossa família está bem e crescendo à sombra do Santuário, e logo levaremos o Tarcísio para apresentá-lo.

“Cada cruz é expressão do amor de Deus. Vista e carregada dessa maneira, ela se torna uma bênção”. (Pe. Kentenich) 

Adriana Rogeri, pertenceu a Jufem de São Sebastião do Paraíso

Seja o primeiro a comentar em "Minha experiência com o Pai e Fundador!"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*