Mundo Profissional – Gerente dos Correios

Oi Jufem, eu sou a Tati e pertenço a Jufem de Londrina. Fui convidada a falar um pouco sobre mim e meu trabalho.

Bom, comecei a participar da Jufem com 14 anos, na verdade ainda era apóstola porque “antigamente” não existia a pré jufem… Como apóstola conquistei a camiseta, aliás foi o primeiro grupo a conquistar.  Passei pra Jufem com 15 anos e fui seguindo… em 1 de abril de 2000 selei minha Aliança de Amor, um momento muito especial pois não morava mais em Londrina e com isso conseguia me sentir mais perto tanto do Santuário, quanto do meu grupo e da Jufem. Depois disso fiz meu Santuário lar, me preparei para ir para Jornada em 2005, conheci nosso lar original, Schoenstatt, onde não tenho palavras para expressar tanto sentimento.

Aliás estar no movimento, na juventude é muito bom pois cada dia aprendo mais sobre mim mesma e também a entender mais os outros, fora que o mundo de Schoenstatt é encantador.

Mas durante todo esse tempo na juventude não consegui só ficar em reuniões, pois o movimento é apostólico então, já participei de várias missões, missão universitária, missão familiar, missão jovem Tabor…. além de tocar. Aliás para mim uma grande missão.

Sempre tocava aqui na juventude e também na minha paróquia, com a Jufem Londrina gravamos um Cd com músicas das meninas daqui mesmo.

Em 2004 fui chamada para um projeto de uma banda da Jufem. Um projeto ousado, pois éramos de diferentes lugares. Sempre vinha a pergunta como iríamos fazer para ensaiar, para tocar… Mas a Mãe foi cuidando e tive muito aprendizado, fomos nos formando mais em Schoenstatt e também nessa época fizemos algumas músicas para expressar o que Schoenstatt significa para cada uma. Conseguimos gravar dois CDs. Formamos um grupo que além de tocar para a juventude, fazia o apostolado com todo o movimento.

Não sou uma pessoa que expressa muito com palavras o quanto Schoenstatt significa para mim, mas tocando e cantando  acho que consigo expressar o quanto a Mãe nos educa e nos leva a mais perto de Cristo.

No ano do centenário de Schoenstatt depois de uns anos de estudo, entreguei minha carta branca e meu compromisso de ser membro da Juventude Feminina, de lutar pelo ideal de ser Lírio do Pai, Tabor para o mundo.

Bom agora um pouco sobre meu trabalho… sou gerente de uma franquia dos correios… então me deparei com a seguinte pergunta:  o que é ser gerente?

Ser gerente é muito mais do que conduzir um negócio. É ter a capacidade de descobrir e aproveitar os pontos fortes de cada colaborador, pois cada um traz consigo uma história única e cada um tem sua capacidade. Entre as funções que esse líder acumula, estão à coordenação e  motivação da equipe, geração de receita, gestão de processos internos, delegação e supervisão de tarefas e condução de reuniões.

No entanto, se fosse para resumir todas essas habilidades profissionais em apenas uma, seria a de assegurar o bom desenvolvimento da empresa.

O gerenciamento é um processo criado para viabilizar o alcance de resultados, por meio da execução de tarefas no tempo correto. Por isso, cabe a esse profissional fazer o melhor uso possível das competências pessoais de cada membro da equipe e dos recursos materiais e financeiros disponíveis. Cada dia é um aprendizado, pois tenho que descobrir sempre o melhor das pessoas e com isso vou treinando minha paciência, pois cada um tem seu tempo, da mesma forma com nossa vida, Deus tem o tempo dele, e saber que cada atitude minha significa que eu sempre tenho que ser um Tabor para essas pessoas.

1 Comentário em "Mundo Profissional – Gerente dos Correios"

  1. Nathália Siqueira | 9 de abril de 2015 at 15:48 | Responder

    Lindo seu testemunho. Parabéns!

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*