Preparação para o Natal: terceiro domingo do Advento

Hoje é o Domingo da Alegria! Vamos refletir sobre o Evangelho de Jo 1,6-8.19-28.

“Surgiu um homem enviado por Deus, seu nome era João. Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz. Este foi o testemunho de João, quando os judeus enviaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para perguntar: “Quem és tu?” João confessou e não negou. Confessou: “Eu não sou o Messias”. Eles perguntaram: “Quem és, então? És tu Elias?” João respondeu: “Não sou”. Eles perguntaram: “És o Profeta?” Ele respondeu: “Não”. Perguntaram então: “Quem és, afinal? Temos que levar uma resposta àqueles que nos enviaram. O que dizes de ti mesmo?” João declarou: “Eu sou a voz que grita no deserto: ‘Aplainai o caminho do Senhor’”, conforme disse o profeta Isaías. Ora, os que tinham sido enviados pertenciam aos fariseus e perguntaram: “Por que então andas batizando, se não és o Messias, nem Elias, nem o Profeta?” João respondeu: “Eu batizo com água; mas no meio de vós está aquele que vós não conheceis, e que vem depois de mim. Eu não mereço desamarrar a correia de suas sandálias”. Isso aconteceu em Betânia além do Jordão, onde João estava batizando.”

Reflexão: Neste Evangelho, podemos observar que João sabe claramente sua missão: anunciar, preparar o caminho para a vinda de Jesus. Por isso, diz, quando interrogado, que não é o Messias e também nenhum dos Profetas. João quer que todos estejam preparados para conhecer a grande Luz, que é Cristo. Ele quer dizer a todos que deixem o caminho do pecado, do egoísmo, das trevas, para seguir a verdadeira luz.

E isso é motivo de muita alegria! O menino Deus está a caminho; vem renascer, mais uma vez, em nossos corações! Ele nos tira das trevas, ilumina nossos caminhos; faz enxergarmos a solução, onde não víamos nada.

Como cristãos, temos a oportunidade de, a cada dia, nos encontrarmos com Cristo. A esperança cresce por sabermos de tão grande amor por nós. Deus quis se fazer homem para nos preencher desta alegria, esperança, amor. E é esta alegria que temos que levar dentro de nós, em todos os momentos, de forma que muitos a conheçam também.

O Pe. Kentenich se deixou preencher por esta alegria em muitos momentos e levou, à muitas pessoas, o rosto de Cristo. No meio de tanta escuridão, ele conseguiu que outros enxergassem a esperança, mantivessem viva a fé. Quantos momentos difíceis ele passou para que a Obra chegasse onde está agora? Ele deixou que Cristo renascesse em seu coração na prisão, em Dachau, no tempo do exílio; se encheu de esperança e amor, pois sabia que Cristo seria aquele que brilharia nos momentos de tormenta. Além de se fortalecer, fez com que muitos também encontrassem essa fonte de luz.

Quantas vezes, no nosso dia-a-dia, deixamos de levar a luz para os outros? João sabia que tinha essa missão; e nós? Fazemos com que Cristo seja mais “conhecido”?

Que neste tempo do Advento sejamos pequenas portadoras da luz. A exemplo do Pe. Kentenich, possamos encontrar a esperança e a alegria onde elas não parecem estar. Preparemos nosso coração para a chegada do menino Jesus!

 Como o Padre José Kentenich rezemos:

 Vem Jesus ó rei divino

ao meu pobre coração.

Eu te espero com saudade,

alegria e gratidão.

Se o mundo te rejeita

com dureza e rigor,

Minha alma te acolhe

com ternura e amor.

Seja o primeiro a comentar em "Preparação para o Natal: terceiro domingo do Advento"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*