Sempre Jufem – Os desafios são outros, mas as bases são as mesmas!

Sou Amanda e pertenci a Jufem de Londrina, a qual entrei aos 14 anos de idade. Em 1996, participei da descoberta do ideal nacional e do símbolo da Jufem. Em 1998 selei minha Aliança de Amor e em 2002 a consagração de membro e Carta Branca.

Aliança de amor 1998

Aliança de amor 1998

Carta Branca Milwalkee 2002

Carta Branca Milwalkee 2002

 

A experiência de ser Jufem influenciou minha vida de forma determinante. O que sou e o que eu construí, devo à Schoenstatt.

Lembro com carinho e admiração das minhas dirigentes e assessoras, elas têm minha gratidão eterna.

Primeiro passava as tardes na Jufem, estudando o Rumo ao Céu com a Ir. Adriane Maria, mais tarde, com a Ir. Lúcia Maria pude ouvir sobre a pedagogia do Pai e Fundador e sua aplicação prática.

Sem estas vivências, minha vida teria sido bem diferente. Lembro que na juventude meu desejo era respirar e exalar Schoenstatt.

Na Jufem aprendi que eu poderia colocar em meu horário espiritual, as horas de estudo que eu necessitava para fazer as provas e passar no vestibular, então a Mãe de Deus me ajudaria a cumprir o meu propósito particular, reconheceria o meu esforço pela autoeducação e através da Aliança de Amor faria desse meu desejo, o Dela.

Assim, quadradinho após quadradinho em meu livrinho verde, consegui passar no vestibular e mais tarde no concurso público que desejava.

Nas formações de dirigente se falava das virtudes que devem ser cultivadas por um bom líder, aquele que conduz pelos vínculos, pela confiança e não um líder autoritário.

Esse ensinamento é o que tento aplicar até hoje com meus colegas de trabalho, conduzindo-os ao mais alto, para que exerçam sua atividade ordinária da forma mais extraordinária possível.

Hoje sou casada com o Victor Hugo, que conheci no Jumas. Temos dois filhos lindos: o Vinícius de 7 anos e o Arthur de 3 anos, pertencemos à Liga das Famílias e à Academia de Pedagogia Familiar.

Agora os desafios são outros, mas as bases são as mesmas.  Estamos aprendendo a aplicar Schoenstatt na educação de nossos filhos, na certeza que Maria é nossa grande Educadora.

Seja o primeiro a comentar em "Sempre Jufem – Os desafios são outros, mas as bases são as mesmas!"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*