Toda bela és Maria, Maria queremos ser

“Permanecei na Escola de Maria”

Karen Bueno – 20 jovens dão vida e um colorido especial à Casa da Juventude, no Santuário de Atibaia, nesta última semana. É a Escola de Dirigentes da Jufem (Juventude Feminina de Schoenstatt), preparada especialmente para as representantes de cada cidade dos regionais Sudeste e Paraná. Permanecendo na “Escola de Maria”, entre 17 a 22 de julho de 2019, as meninas são formadas e enviadas do Santuário para refletir a imagem da nova mulher diante da sociedade, para ser reflexo de Maria como um “Lírio do Pai, Tabor para o Mundo” .

Maria Victtória Lippi Lustosa, representante de Curitiba/PR, conta: “Nós discutimos muitos temas que a gente encontra em nossos locais. Falamos sobre a mulher na sociedade, sobre espiritualidade… Acho que essa escola foi importante porque, às vezes, a gente se depara com conflitos em nossos locais, com perguntas que a gente não sabe se deve ou qual a melhor maneira de responder. Essa escola deu uma visão daquilo que a gente precisa ser em cada local e como lidar com cada situação”. Além disso, ela continua, “Schoenstatt é muito grande e a gente não conhece tudo, conhecemos apenas uma parte e tem muito mais”.

Esse “muito mais” que ela menciona diz respeito à pedagogia, espiritualidade, missão, trabalhos práticos e diversas outras coisas. Um exemplo são alguns temas de aulas que elas tiveram: “A nova mulher na sociedade sem perder os traços de pequena Maria”; “Cinco Estrelas Condutoras da Pedagogia de Schoenstatt”; “Os Marcos da História de Schoenstatt”; “Vinculada a uma espiritualidade”. Assim como os temas de oficinas: “Ser Maria hoje, na vida prática”; “Sou dirigente de Apóstola, e agora? Fases de vida das Apóstolas”; “A dirigente autoeducada (meios ascéticos de Schoenstatt)”; “Autoconhecimento físico – vinculação comigo”; “Autoconhecimento – uma visão psicológica dos nossos temperamentos”.

Jardim de lírios

Para Gabriela Coiado Mota, de São Paulo/SP (Vila Mariana), essa “foi uma experiência incrível. Nós aprendemos muito e tivemos muita formação sobre espiritualidade, além dos vínculos que formamos com as pessoas”. Sobre aquilo que mais gostou, ela comenta: “Eu gostei muito das aulas, achei muito importante. Sinto falta de procurar, por iniciativa minha, uma formação mais forte e essa escola de líderes foi algo que me ajudou a ver situações que eu não tinha noção”.

A Escola de Dirigentes foi preparada pelas assessoras regionais da Jufem: Ir. M. Jacinta Donati, do Paraná, e Ir. Elisa Maria Silva, do Sudeste. “Nós queremos criar um novo início, coordenar melhor as ideias e as metas, definir melhor a própria missão da Jufem”, diz a Ir. M. Jacinta. Ela explica que, como as assessoras não podem estar presentes em todas as cidades, “essas meninas, que já passaram por essa experiência, vão formando um núcleo de liderança e de apoio para as assessoras”.

A juventude parte empolgada para ser a nova mulher e viver a promessa que o Pai e Fundador, Pe. José Kentenich, um dia deixou: “Vós sois a minha promessa”.

Fonte: http://www.schoenstatt.org.br/2019/07/22/toda-bela-es-maria-maria-queremos-ser/

Seja o primeiro a comentar em "Toda bela és Maria, Maria queremos ser"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*