Vivendo o Ideal na Casa Tabor de Maria – Londrina/PR!

Olá Jufem Brasil, sou Isabelle, tenho 20 anos. Moro em Ibiporã/PR e participo da Jufem Londrina.
                Bom, fiquei muito feliz quando me convidaram para escrever para o site e falar um pouco de como é viver o “Lírio do Pai” neste campo profissional.
                Conheci o Movimento de Schoenstatt no ano de 2007, quando eu tinha 11 anos, e logo entrei para as Apóstolas. E desde então, o Movimento foi fazendo parte da minha vida. Sempre estava no Santuário em Londrina até que, em janeiro de 2013, tive a proposta de trabalhar no Santuário. Não estava nos meus planos, pois tinha apenas 17 anos, mais a partir daí a Mãe já estava cuidando para que o MELHOR acontecesse. No dia 13/03/2013 comecei a trabalhar na Casa Tabor de Maria.
                Trabalhava na recepção, atendendo telefone e todos os que chegavam. Porém, em fevereiro de 2014, tive que sair do trabalho. No início, achava que fazia o certo. Fiquei 10 meses sem trabalhar; os meses foram passando e eu sentia que não tinha feito a escolha certa. Quando ia à Casa do Movimento para ter reunião da Jufem sentia um vazio, pois sentia saudades de trabalhar lá e todos os dias pedia para a Mãe para que ela arrumasse um trabalho bom para mim, para que realmente eu pudesse ser “Lírio do Pai, Tabor para o mundo” e estar mais perto dela. Foi aí, que em janeiro de 2015, a Irmã responsável pela Casa do Movimento perguntou se eu sabia de alguém que gostaria de trabalhar na recepção, pois a pessoa que trabalhava lá tinha saído. Logo respondi: “Ah irmã, eu sei sim, eu mesma… Estou sem trabalhar e gostaria de voltar para casa do movimento.” E não é que deu certo? A Mãe mais uma vez agindo em minha vida. Então, dia 09 de fevereiro de 2015, retornei a Casa Tabor de Maria.
Gosto bastante do meu trabalho, pois gosto de estar em contato com o pessoal, e também de estar em um contato mais próximo com as Irmãs de Maria. É um grande aprendizado, a cada dia as Irmãs, com seu jeito mariano, nos ensinam coisas novas e também a agir como Maria, em todas as situações.
                É muito bom trabalhar lá, a cada dia vamos aprendendo mais e mais e é uma forma de mostrarmos para as pessoas que somos verdadeiro “Lírio do Pai, Tabor para o mundo”, na nossa maneira de falar, agir e vestir.
                Pessoas que ali vão para ter reunião já me disseram: “Isa, vejo algo diferente em você, que traz paz, calma.” E eu vejo que é a Mãe moldando-me, para que realmente a cada dia me torne um “Lírio do Pai, Tabor para o mundo” e repasse isso para as pessoas.
                Trabalhar na Casa Tabor de Maria é viver todos os dias procurando sempre fazer o melhor e fazer com que as pessoas, que ali passam, sintam realmente que é um Tabor de Maria, que sintam a presença de Maria, que sintam que ali é bom estar. Mesmo sendo funcionária, é diferente né? Tenho um olhar diferente para tudo que ali acontece, pois já estamos mais inseridas dentro das coisas, você consegue entender as coisas com outros olhares. Consigo entender que tudo que ali acontece é vontade do Pai e da Mãe.
                Às vezes, as pessoas acham que porque trabalhamos ali tudo é muito fácil, porém também temos as dificuldades do dia a dia, mas temos que colocar em prática o que aprendemos na Jufem, não é verdade? Confiar na Divina Providência. Confiar que a Mãe está cuidando e que tudo sairá conforme os seus planos, sempre.
                Me sinto muito feliz e realizada em trabalhar na casa Tabor de Maria. Ali tenho o Santuário todos os dias bem pertinho de mim, e sei que a Mãe está cuidando de tudo, derramando abundantes graças sobre a minha vida e sobre o meu trabalho.

Seja o primeiro a comentar em "Vivendo o Ideal na Casa Tabor de Maria – Londrina/PR!"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*